FLUSP logo FLUSP - FLOSS at USP

KernelDevDay

Written by Rafael Tsuha

O KernelDevDay é um evento de programação organizado pelo FLUSP (FLOSS@USP - Grupo de Extensão do IME-USP) no qual as equipes participantes passam um determinado período contíguo (aproximadamente 10h) desenvolvendo contribuições para algum subsistema do kernel Linux. Para esta primeira edição do KernelDevDay buscamos especialmente contribuir para alguns drivers do subsistema de sensores (Industrial Input/Output - IIO) que ainda não estão prontos para serem incorporados à árvore principal do Linux devido a várias razões técnicas.

Objetivos:

Nós temos uma missão simples e clara quanto à promoção desse evento: queremos fomentar a comunidade de contribuidores do Linux no Brasil. Dada a experiência do FLUSP em contribuir com diversas comunidades de software livre, acreditamos que somos capazes de atuar como um agente catalisador neste processo de atrair novos desenvolvedores.

Todos aqueles que têm códigos aceitos no kernel têm seus nomes registrados no log de alterações do projeto (o famoso git log). Em outras palavras, contribuir com o kernel é uma ótima oportunidade para trabalhar com um software complexo e de grande impacto. Em resumo, o seu nome será imortalizado em um dos maiores e mais famosos projetos de software livre das últimas três décadas.

O subsistema de Industrial Input/Output (IIO) do kernel Linux:

Hoje em dia é cada vez mais comum a interação com sensores, seja ela via smartphones ou aplicações de Internet of Things (IoT). Neste contexto, o Linux possui um conjunto de programas que define como ocorre a interação do sistema operacional com estes sensores, o subsistema IIO. Dentre as várias atribuições deste subsistema, destacam-se a manipulação de acelerômetros, giroscópios e de sensores de temperatura, luz e pressão.

Para mais informações sobre o subsistema de IIO, consulte a documentação: Documentação do IIO

Onde vamos trabalhar:

Nosso objetivo é fazer com que os códigos desenvolvidos no KernelDevDay cheguem até o repositório principal do kernel Linux. Para isso, vamos nos concentrar em um estágio intermediário chamado Staging. Esta área agrega os códigos que não se adequam aos padrões do kernel por diversas razões técnicas e portanto não podem ser adicionados à árvore principal do projeto.

No KernelDevDay vamos trabalhar em um conjunto pré-selecionado de 3 a 5 drivers. Pretendemos enviar patches relevantes para que estes drivers possam sair da staging e entrar na árvore principal do kernel.

Mas afinal, o que é um patch?

Um patch (do inglês “remendo”) é um conjunto de modificações em um programa que tem por objetivo corrigir ou aprimorar a versão atual do código. Patches podem conter (mas não são limitados a):

Pré-requisitos

Para que o dia do KernelDevDay seja produtivo, é necessário que os participantes estejam familiarizados com os seguintes tópicos:

Requisitos não técnicos:

Programação:

Aquecimento (17 de maio):

Seguiremos esse material no aquecimento. Caso você não possa comparecer, é altamente recomendado que você siga o material e faça os tutoriais listados por conta própria. Se tiver qualquer dúvida no processo, não exite em nos perguntar! Veja como entrar em contato conosco aqui.

KernelDevDay (18 de maio):

Formulário de Inscrição

O formulário já foi encerrado :( Mas você pode se juntar a nós aqui para saber mais de nossos próximos eventos!

Acesso ao local do evento:

O evento será realizado no auditório do Centro de Competência em Software Livre da Universidade de São Paulo, Campus Butantã (endereço: Av. Prof. Luciano Gualberto, 1171, São Paulo). A página oficial do CCSL tem um guia com mais detalhes sobre como chegar via transporte público ou particular.

Para garantir que todos tenham acesso ao campus durante o dia do evento, é necessário que os participantes estejam portando RG ou carteirinha com Número USP.

Contato:

Você poderá obter atualizações sobre esta e outras diversas atividades do FLUSP através de nosso grupo no Telegram e de nossa página oficial.

E-mail para contato: flusp@googlegroups.com

Patrocinadores:


comments powered by Disqus